Janeiro 2021 (neuro)
Ver Diagnóstico

Introdução

A encefalopatia de Wernicke, também conhecida como síndrome de Wernicke-Korsakoff, é uma forma de deficiência de tiamina (vitamina B1) e é normalmente observada em alcoólatras.

É comumente visto na RNM como áreas de aumento simétrico de sinal T2 / FLAIR envolvendo os corpos mamilares, tálamo dorsomedial, placa tectal, área periaquedutal e ao redor do terceiro ventrículo.


Apresentação clínica

Foi originalmente caracterizada pela tríade clássica (16% dos pacientes):

-confusão aguda

-ataxia

-oftalmoplegia (mais comumente nistagmo horizontal e paralisia do olhar conjugado)


A encefalopatia de Wernicke pode evoluir para a forma crônica de deficiência de tiamina conhecida como psicose de Korsakoff, caracterizada por:

-perda de memória (amnésia global)

-confabulação


Os dois sintomas são freqüentemente associadas para formar a síndrome de Wernicke-Korsakoff.


Patologia

A tiamina desempenha um papel essencial no funcionamento correto das vias bioquímicas do cérebro. A sua deficiência resulta de desnutrição ou má absorção, que pode ocorrer por uma série de razões:

abuso de álcool (até 90% em países industrializados)

fome / jejum

nutrição parenteral total prolongada sem suplementação

cirurgia pós-bariátrica

hiperemese gravídica

malignidade gastrointestinal

diálise crônica


Características radiográficas

Nos estágios agudos, hemorragia, necrose e edema podem estar presentes. Nos estágios crônicos, alterações atróficas podem estar presentes, principalmente, envolvendo os corpos mamilares. A ressonância magnética é considerada o método mais relevante para a confirmação do diagnóstico, com 53% de sensibilidade e 93% de especificidade 


CT

Geralmente normal

RNM

T2 / FLAIR: intensidade de sinal simetricamente aumentada nos:

-corpos mamilares

-tálamo dorsomedial

-placa tectal

-substância cinzenta periaquedutal

-em torno do terceiro ventrículo


T1 C + (Gd): realce de contraste também pode ser visto nas mesmas regiões, mais comumente dos corpos mamilares 


DWI / ADC: difusão restrita também pode ser vista nas mesmas regiões


Espectroscopia de RM: pode mostrar NAA (N-acetil-aspartato) diminuído ou normal com a presença notável de lactato


Diagnósticos diferenciais

Doença de Leigh: corpos mamilares não envolvidos

Encefalopatia induzida por metronidazol: núcleos dentados, núcleos de nervos cranianos e esplênio também envolvidos 


Tratamento e prognóstico


O tratamento da síndrome de Wernicke-Korsakoff aguda é com cloridrato de tiamina intravenoso, junto com outras vitaminas / minerais e o tratamento da causa subjacente (por exemplo, cessação do álcool). Sem tratamento, há alta mortalidade de até 20%


Referências 

https://radiopaedia.org/articles/wernicke-encephalopathy?lang=us

//www.rb.org.br/detalhe_artigo.asp?id=2603


AUTORES

Dr. Felipe Amsterdam Maia de Sandres, Dr. Rafael Gouvea Gomes de Oliveira, Dr. Társio Amaral Oliveira

Soluções e ensino em diagnóstico por imagem.
Entre em Contato
Faça sua Inscrição